Art. 3º do Estatuto do IDPD

O IDIP tem por objetivos promover reflexões sobre diplomacia e democracia. Combater o obscurantismo e o ódio. Atuar para redução de desigualdades, promoção de direitos humanos e ampliação das liberdades. Zelar por uma política externa brasileira independente que seja coerente com mandamentos de desenvolvimento sustentável e cooperação para o progresso dos povos. Nortear-se por princípios e valores presentes nos seguintes compromissos e documentos:

I - A Carta da Terra;

II - A Declaração Universal dos Direitos Humanos;

III - A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988;​

IV - A Encíclica Laudato Si´ , do Santo Padre Francisco, e o documento Oeconomicae et pecuniariae quaestiones, do Vaticano;

V - A Carta da Organização das Nações Unidas; o Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos; Pacto Internacional de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais; Declaração das Nações Unidas sobre o Direito dos Povos Indígenas; Convenção sobre a Eliminação de todas as formas de Discriminação contra a Mulher; Convenção para a Eliminação da Discriminação Racial; Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho; Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança; a Convenção da Diversidade Biológica; a Convenção Interamericana contra toda Forma de Discriminação e Intolerância; o Preâmbulo e os artigos iniciais do Tratado Constitutivo da Unasul;

VI - Zelo por culturas de não violência e tolerância, pelas artes, literatura e ciências, compromissos com transparência e ética, respeito à memória coletiva, estímulo à inovação e engajamento em processos de transformação individual e coletiva.

 

Equipe​

 

Antonio Freitas

 

Responsável pelo espaço cultural Tapera Taperá, diplomata licenciado, serviu em Pequim (2010-2012) e Washington (2012-2014)