Diplomacia de Base

A diplomacia tradicional atua como instrumento de política externa essencialmente entre Estados e sua atuação nos Organismos Internacionais. Estão envolvidos entre disputas da geopolítica global e os interesses das grandes corporações e do 1% que as controla, onde dinheiro e poder se fundem. Na perspectiva das demandas das populações do planeta, é uma diplomacia limitada e excludente.

Diplomacia de base representa o reconhecimento da importância da atividade internacionalista e diplomática de movimentos sociais que transitam em subsolos políticos populares com representação e alcance mais amplos e democráticos. De novembro/2021 a fevereiro/2022, o Instituto Diplomacia para Democracia convida para conversas alguns dos principais movimentos sociais brasileiros que exercem, de fato, a Diplomacia de base. Às quintas-feiras, 19h, Amanda Harumy (USP) e Mariana Davi (Unicamp) refletem sobre suas principais pautas nas relações internacionais, entrevistando movimentos sociais.